Categorias
Logística

Por que o empresário deve investir na qualidade de vida do seu funcionário?

A frase feita é a mais pura verdade: “Em pleno século 21, a preocupação com o bem-estar das pessoas deveria deixar de ser pauta de discussão para se tornar algo natural dentro das empresas”. Acontece que a maioria dos empresários não encaminha a sua administração por essa via, o que é um erro, pois a produtividade tem forte relação com a felicidade dos colaboradores. “Quando o indivíduo se sente bem tratado, ou seja, quando ele cria uma identificação positiva com os valores da empresa, percebe que é importante dentro da organização, que lá dentro todos estão preocupados com a saúde dele, com o seu desenvolvimento profissional e pessoal ele sente prazer em frequentar tal ambiente e não mede esforços para torná-lo ainda melhor”, diz a psicóloga Amanda de Vasconcelos, mestre em Administração pela UFPR e professora do curso de Psicologia da Universidade Positivo.

Empresas com esse entendimento sobre os ideais dos indivíduos têm as suas marcas solidificadas mais facilmente no mercado. Isso não quer dizer que o caminho empresarial será mais fácil e que basta cuidar dos indivíduos para crescer, mas uma boa gestão de pessoas é fundamental como peça da engrenagem. O efeito de tudo isso é a longo prazo, envolve promoção de atividades recreativas e opções de lazer como: aulas de artes marciais, palestras, apresentações culturais, sessões de massagem, disposição de quadras esportivas e salões de festa para encontros familiares.

Citando um exemplo, a BPLog desde 2010 oferece aulas de ginástica laboral para melhorar a qualidade de vida. A produtividade aumentou desde então, mas há que se considerar que esse tipo de trabalho não é dos mais fáceis. Depende de intensa participação das áreas de recursos humanos e de endomarketing, responsáveis por mudar o tradicional sistema de gerenciamento empresarial e aplicar uma nova rotina.

Basicamente é preciso entender que o funcionário percebe se a empresa se preocupa com ele. Não adiantam programas de qualquer tipo se, na hora “H”, não houver respeito mútuo. Quando o funcionário precisar de um apoio da companhia ele deve vir naturalmente, gerando confiança entre as partes, para que o contrário também aconteça, ou seja, na hora da cobrança da empresa o funcionário responda com satisfação, orgulhoso da sua importância dentro da organização.

A velha máxima de que o exemplo é a melhor maneira de conquistar respeito é verdadeira. Antes de planejar motivar os colaboradores, donos e gerentes da empresa devem demonstrar o quanto se importam com o negócio, o quanto de suas vidas está envolvido alí, naquele projeto, e o quanto são capazes de doar para alcançar o sucesso do empreendimento. Quando esse equilíbrio for atingido, o caminho será trilhado por todos e a passos largos.

Simplificando, a relação de satisfação entre empresa e colaborador deve ser trabalhada o tempo todo. Não importa o meio profissional, seja ele terceirizado ou não, logístico ou de produção, o corpo administrativo não pode se apegar a um único conceito e tomá-lo como verdade absoluta. Assim como a sociedade evolui seu comportamento, mudam as formas das pessoas aceitarem o gerenciamento de suas vidas. É preciso acompanhar toda essa evolução e considerar que o século 21 é agora e, mesmo com tanto avanço tecnológico, é muito gratificante que o indivíduo não seja esquecido.

Categorias
Serviços logísticos

O suprimento da carência de armazéns para gerenciamento de estoques

Os armazéns também costumam ser chamados nas empresas de depósito ou almoxarifado. O espaço serve para estocagem de produtos com a intensão de protegê-los da ação do tempo, das avarias e das perdas. De acordo com a demanda, por meio do “gerenciamento de estoques” os produtos entram e saem, respeitando épocas de consumo e necessidades mercadológicas. As empresas costumam terceirizar a utilização desses espaços porque nem sempre detêm essas áreas disponíveis em sua infraestrutura física, optando por contratar uma empresa de logística.

Empresas especializadas como a BPLog, além de oferecerem espaço para armazenagem em seus barracões, gerenciam os estoques de seus clientes desde a chegada do produto, sua organização horizontal e vertical, etiquetagem para controle até o despacho final para a transportadora. Para isso são utilizados equipamentos com o porta paletes, cantilever, dinâmica e push-back. Especificamente na BPLog, a armazenagem tem ligação direta com o chamado ressuprimento. As exigências cumpridas envolvem administração de estoques e seus níveis, cálculo de pontos de ruptura para compra de novas mercadorias, gerenciamento por categoria, entre outros. A lógica do processo é simples. As companhias fazem a seleção do pedido e, após a confirmação da venda, os produtos são separados no processo de picking, evitando falhas.

Por que os armazéns são importantes para a logística?
A BPLog, e outras empresas de logística, há tempos mudou o conceito de armazenagem por área. A altura também faz parte do processo e isso aumenta a capacidade de espaço, pois se pensa em metros cúbicos. O bom aproveitamento de espaço contribui para a economia e não há mais como destinar péssimos locais para o processo. A armazenagem ganhou grande importância na cadeia produtiva e sai na frente quem entende o avanço e interpreta seus custos como investimento. Infelizmente, o Brasil ainda é carente nessa área e a BPLog, numa tentativa de contribuir para o crescimento do setor, investe no ramo e oferece esse tipo de espaço para os clientes, bem como toda a operação logística que esse tipo de trabalho exige.

Para a logística, a armazenagem tem importância porque melhora a cadeia:

  • Suprimento – Produção – Distribuição.
  • Estratégia – Técnica – Operação.

Para darem certo, essas atividades precisam absorver a administração de materiais, o planejamento da produção, o suprimento e a sua distribuição física. Tudo deve estar integrado para firmar o conceito perante o cliente. A armazenagem é considerada uma das atividades de apoio ao processo logístico, principalmente nas atividades primárias. A função requer, basicamente:

  • Localização.
  • Dimensionamento.
  • Arranjo físico.
  • Equipamentos e mão de obra especializada.

Além disso, uma instalação de armazenagem deve ser capaz de assumir funções como:

  • Recepção e consolidação de produtos de vários fornecedores.
  • Recepção de produtos de uma fábrica e distribuição a diversas unidades ou fornecedores.

Lembrando que a atividade deve sempre tratar das funções básicas de recebimento, estocagem, administração de pedidos e expedição.

Categorias
Logística Serviços logísticos

Pico de armazenagem de final do ano requer organização e boa infraestrutura logística

Final de ano é sempre um período tumultuado para o comércio. É uma época em que os consumidores estão muito mais dispostos a comprar e, portanto, as lojas e fábricas, normalmente, aumentam as suas produções. Essa movimentação e aumento de demanda acabam refletindo no setor de logística, tanto na parte de distribuição quanto de armazenagem.

A experiência dos atacadistas lhes diz que todo o ano é assim, mas, por inúmeros fatores, nem todos têm condições de estar organizados o suficiente para enfrentar a situação e, com isso, logo esbarram na dificuldade de alocar produtos e mercadorias. Parte do problema é a falta de infraestrutura do Brasil no setor de armazenagem. Se tomarmos o exemplo da produção agrícola, os noticiários no permitem saber que o país perde muito da sua produção por não ter onde armazená-la. Grãos que poderiam permanecer estocados até a próxima safra ou esperando um preço melhor acabam estragando ou sendo vendidos a preços muito baixos. Fora o desperdício durante o transporte, que, em 2010, rondava a casa dos R$2,7 bilhões perdidos com o derrame de grãos, englobando os principais modais de transporte (fluvial, rodoviário, ferroviário).

Logística
Nos demais setores produtivos, que não o de alimentos, a perda não é tão grande porque os produtos são menos perecíveis, mas, ainda assim, os gastos são exorbitantes desde a obtenção da matéria-prima até a chegada do produto final nas mãos do consumidor. Algo que poderia ser muito melhor otimizado. Voltando ao problema de final de ano, citando mais um exemplo, com os armazéns (ou centros de distribuição) lotados alguns produtos que poderiam chegar até o ponto de venda final com apenas uma viagem, acabam diluindo o percentual de lucro circulando de lá para cá e deixando o consumidor sem o seu objeto de desejo, o que, muitas vezes, coloca em risco toda uma estratégia de marketing e venda. É só buscar na memória quantas vezes alguém pediu um determinado produto em uma loja e obteve a resposta: “Estamos em falta e a fábrica não tem previsão de entrega”.

Desenvolvimento de estratégias
A melhor solução é pensar em tudo que engloba logística levando em conta as tendências futuras e as experiências do passado. Se o empresário sabe que o final de ano se apresenta como um momento crítico, a tomada de medidas antecipadas se converte em economia. Hoje em dia, os armazéns próprios podem ser perfeitamente complementados por locais terceirizados, com sistemas de gestão WMS e uso inteligente dos espaços. O aproveitamento produtivo é muito maior e a preocupação em resolver esse tipo de problema é muito menor. Sem exagero, empresas que buscam soluções estratégicas em logística, seja por consultoria externa ou contratação de serviços mais específicos, se interessam tanto pelo setor e suas nuances que acabam criando departamentos específicos para atender a área ou se relacionando de maneira mais estreita com as empresas de logística terceirizadas.

Para o bom andamento de todos os processos, seja em épocas de final de ano ou demais períodos, o pensamento estratégico deve estar focado na boa organização e infraestrutura interna ou terceirizada. Quanto mais otimizados forem os processos, maiores são as chances de sucesso.

Categorias
Logística Serviços logísticos

A terceirização da montagem de kits é uma das soluções para a sua empresa

A terceirização é uma solução muito adotada por empresas que buscam uma forma mais moderna de administrar. O serviço é de extrema importância para a cadeia econômica e permite que os diretores se concentrem em seu principal foco de atividade, aliviando a ocupação com funções secundárias. Mas atenção, terceirizar não significa desvalorizar setores dentro da empresa, pelo contrário, a atividade é uma forma de melhorar a organização interna.

Um bom exemplo de atividade que pode ser terceirizada e contribuir para a otimização da produção é a montagem de kits e embalagem de produtos. Além de direcionar para um prestador de serviços essa responsabilidade, a empresa ganha espaço e material humano para utilizar em outras áreas produtivas.

Como exemplo, dá para citar a linha de kits montados pela BPLog. Os kits são diferentes, com certa variedade de componentes e o serviço terceirizado garante o padrão de qualidade, além de dar garantias de prazo, o que não compromete o cronograma produtivo ou de entrega da empresa contratante. Os kits e os produtos são identificados por códigos e, com isso, a empresa tem o controle de estoque em tempo real, controlando mais facilmente as reposições. Lembrando que a montagem segue as instruções da contratante e a embalagem pode ser confeccionada como skin-packing, cartela com blister, caixas de cartolina, saco plástico selado com ou sem etiqueta de identificação ou código de barras EAN 13.

Não deixando de mencionar que, além da montagem de kits, a terceirização pode envolver mais soluções como: recebimento e armazenamento de materiais, separação de pedidos (picking), abastecimento da linha de produção, manuseio e movimentação interna, embalagem e expedição de produtos, gestão de almoxarifado, realização de inventários, fornecimento e manutenção de equipamentos de movimentação.

Informe-se!