Categorias
Logística Serviços logísticos

A logística se moderniza não só na maneira de gerenciamento, mas nos equipamentos

Ao traçar uma estratégia de logística de grande, médio ou pequeno porte, a empresa passa a ter o foco voltado para o gerenciamento, seja ele de armazenamento de produtos, movimentação de pessoal, transporte, operações ou maquinário. Claro que esses são só alguns exemplos de atividades organizacionais, mas para que haja uma transformação real dentro da empresa, além de um bom planejamento, o empresário deve buscar o máximo de informações possíveis sobre o que já está sendo feito no mercado, o que deu e o que não deu resultado e, principalmente, trocar experiências com outras pessoas sobre novas tecnologias, de preferência do mesmo setor. A chance de sucesso aumenta muito dessa forma.

Só para dar um exemplo de como a tecnologia interfere no dia a dia de uma empresa, sabemos que o palete é utilizado para otimizar o transporte e armazenamento de cargas. De maneira corriqueira, sua confecção é em madeira, mas recentemente, uma indústria transformadora de EPS (isopor®), lançou um palete fabricado em poliestireno expandido e termoformado. Isso quer dizer que o produto chega ao consumidor com novas características: mais leve, com proteção contra fungos e bactérias, muito mais fácil de limpar, resistentes a temperaturas críticas e mais duráveis. Sem dúvida um avanço tecnológico. Lógico que cabe ao empresário avaliar se precisa ou não de paletes para dar movimento a sua empresa. Apenas citamos o exemplo para mostrar que novas tecnologias surgem o tempo todo e sempre é tempo de reavaliações dentro de uma organização.

Chegamos a um consenso de que são inúmeros os fatores que interferem no sucesso ou fracasso de um empreendimento. Costumamos nos colocar o tempo todo em situações difíceis apenas por não pensar a respeito do próximo passo. Então, olhamos para o lado e vemos o concorrente crescendo. Mesmo ramo, mesmo tamanho, mesmo número de funcionários e ele apenas cresce, enquanto estamos estagnados. A sorte é dele ou a culpa é nossa? Só dá para responder a essa pergunta com o planejamento aberto sobre mesa e com outras respostas na ponta da língua:

  • O quanto estamos interessados no sucesso do nosso negócio?
  • O que estamos fazendo para que ele cresça?
  • Estamos acompanhando as inovações do mercado?
  • O que um consultor diria da nossa empresa hoje?
  • Estamos reservando divisas para novos investimentos?
  • Nossos funcionários têm um bom plano de carreira? Eles estão motivados?

Por incrível que pareça, tudo isso faz parte de uma boa estratégia de logística, mesmo que ela esteja oculta em meio a complexidade de uma administração. Se for assim, o bom negócio pode estar em reavaliar toda a pirâmide de trabalho. É bom pensar sobre isso.

Leia sobre o palete EPS no IMAM.

 

Categorias
Logística Serviços logísticos

De olho nas inovações dos equipamentos do ramo logístico

É interessante para qualquer empresário saber como andam as inovações tecnológicas responsáveis por processos importantes dentro da cadeia logística. Há uma nova geração de leitores de código de barras que pretende agilizar o trabalho dentro dos centros de distribuição (CDs), fábricas e varejo. A notícia vem da Revista Tecnologística, que mostra os modelos de equipamentos CK3 e suas variações, da Intermec, empresa especializada em transmissão de dados.

Dentre as inovações estão uma bateria de longa duração, leitor avançado e disponibilidade de linguagem HTML5. Os novos aparelhos aguentam bem as quedas bruscas de temperatura, realizam leitura de códigos 1D e 2D e possibilitam a leitura de códigos danificados ou de pequena qualidade, bem como, leitura onidirecional ou com movimentos bruscos. Com a nova bateria, é possível trabalhar durante um turno inteiro, conforme a demanda, e ainda há recursos como bluetooth, rádio e leitor RFID opcional.

Visite sempre o nosso blog e acompanhe às novidades da área de logística.

Leia mais a respeito dos equipamentos de código de barras na página da Revista Tecnologística.

Categorias
Logística Serviços logísticos

Serviços de rastreamento dão mais segurança ao transporte de cargas

Quando o fim do ano chega há um aumento nas compras e um giro muito maior de mercadorias. Nessa época, normalmente, as transportadoras e empresas de logística têm aumento na demanda e as estradas ficam movimentadas. Infelizmente, é também nessa época que as quadrilhas de roubo de carga estão aguçadas. Sabemos que os governantes e responsáveis pela segurança pública não medem esforços para solucionar o problema e evitar casos assim, mas uma prevenção a mais é sempre bem-vinda.

As soluções de rastreamento de veículos são uma boa saída, possibilitando o acompanhamento de todas as etapas da viagem e consequente proteção do motorista, carga e veículo. O objetivo de se credenciar a um serviço como esse é facilitar a tomada de decisões durante um eventual roubo, como o travamento do motor e aviso aos órgãos competentes de segurança pública.

Dados
A Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC&Logística) publicou os casos de roubo de carga ao longo do ano passado e eles cresceram 5,7%, em comparação com 2010. Ao todo, foram registradas 13 mil ocorrências em todo o Brasil, com 83,57% em rodovias da Região Sudeste. O prejuízo, pelas contas da NTC&Logística, chegaram a R$ 920 milhões. Valor que merece uma boa análise para estabelecimento de estratégias de segurança.

Soluções
Com os modernos aparelhos de rastreamento é possível buscar o posicionamento dos veículos pelo GPS e bombardear os operadores com informações em intervalos regulares, mostrando, inclusive, em que estado o veículo se encontra: portas abertas, velocidade, desengate da carreta, quebra de antena e corte de combustível.

É bom prestar atenção a esses detalhes para não ocorrerem surpresas. Assim, o final de ano pode mesmo ser bastante significativo para os negócios. Pense nisso.

Fonte: Revista Mundo Logística

Categorias
Logística Serviços logísticos

Tipos de armazenagem: medicamentos e alimentos resfriados

Há inúmeros produtos que precisam contar com um tipo de armazenagem diferenciada para que a qualidade de conservação não seja comprometida. Dentre eles estão os medicamentos e os alimentos resfriados, que precisam de um serviço de logística profissionalizado mesmo antes de chegarem aos locais de estoque, ou seja, regras de segurança são aplicadas desde a sua produção (confecção), transporte, distribuição até o armazenamento.

Vamos destacar aqui alguns detalhes sobre a conservação desses produtos, mostrando a importância de poder contar com profissionais preparados para trabalhar com o tipo de exigência requerida.

No caso dos medicamentos:

  • Boa parte é sensível à luz. Não se deve alterar a embalagem original, normalmente testada para proteger o produto. Na armazenagem, a luz direta incidindo sobre eles deve ser evitada.
  • Um cuidado especial deve ser tomado para evitar a umidade. Eles devem ser mantidos em local seco, em prateleiras afastadas da parade.
  • A temperatura ambiente deve ser inferior à 25ᵒC, pois o calor ajuda a deteriorar o produto. Alguns deles têm a temperatura de conservação estipulada na embalagem.
  • A limpeza deve ser efetudada periodicamente, evitando o acúmulo de pó e mofo.
  • O local deve ser isolado de outros produtos como cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria.
  • O local de armazenagem deve ser livre de pragas como insetos, roedore e aves.

Quanto aos alimentos refrigerados:

  • Eles estão sujeitos a contaminação de uma forma bastante elevada e, se consumidos assim, podem gerar Doenças Transmitidas por Alimentos (DTA)
  • Deve haver um controle rigoroso de temperatura, ventilação, rotatividade de estoque e limpeza.
  • Descontrole de temperatura pode causar descoloração interna do produto, morte de tecidos e comprometimento de sabor.
  • Produtos perecíveis (derivados de leite, carnes, peixes e aves) devem ser estocados no refrigerador. A temperatura deve ser abaixo de 4ᵒC.
  • A técnica para a armazenagem deve seguir à risca as normas de manipulação, exposição e distribuição, bem como, as regras de higiene ambiental, conservação de equipamentos e tempo de armazenagem.
  • Quando conservados congelados, à 0ᵒC ou menos, devem ser seguidas as regras recomendadas pelos fabricantes.

A recomendação para qualquer tipo de armazenagem de produtos que exijam cuidados extras é que sejam contratadas apenas empresas de logística com capacidade de atender às normas obrigatórias.