Quando o fim do ano chega há um aumento nas compras e um giro muito maior de mercadorias. Nessa época, normalmente, as transportadoras e empresas de logística têm aumento na demanda e as estradas ficam movimentadas. Infelizmente, é também nessa época que as quadrilhas de roubo de carga estão aguçadas. Sabemos que os governantes e responsáveis pela segurança pública não medem esforços para solucionar o problema e evitar casos assim, mas uma prevenção a mais é sempre bem-vinda.

As soluções de rastreamento de veículos são uma boa saída, possibilitando o acompanhamento de todas as etapas da viagem e consequente proteção do motorista, carga e veículo. O objetivo de se credenciar a um serviço como esse é facilitar a tomada de decisões durante um eventual roubo, como o travamento do motor e aviso aos órgãos competentes de segurança pública.

Dados
A Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC&Logística) publicou os casos de roubo de carga ao longo do ano passado e eles cresceram 5,7%, em comparação com 2010. Ao todo, foram registradas 13 mil ocorrências em todo o Brasil, com 83,57% em rodovias da Região Sudeste. O prejuízo, pelas contas da NTC&Logística, chegaram a R$ 920 milhões. Valor que merece uma boa análise para estabelecimento de estratégias de segurança.

Soluções
Com os modernos aparelhos de rastreamento é possível buscar o posicionamento dos veículos pelo GPS e bombardear os operadores com informações em intervalos regulares, mostrando, inclusive, em que estado o veículo se encontra: portas abertas, velocidade, desengate da carreta, quebra de antena e corte de combustível.

É bom prestar atenção a esses detalhes para não ocorrerem surpresas. Assim, o final de ano pode mesmo ser bastante significativo para os negócios. Pense nisso.

Fonte: Revista Mundo Logística