Esta é uma notícia importante para o meio empresarial industrial uma vez que envolve 108 máquinas e equipamentos industriais, bens de telecomunicações e de informática, que tiveram a alíquota reduzida em 2 pontos percentuais. Não parece muito, mas, lá na frente, esses 2% farão muita diferença não apenas pela diminuição do custo da compra, mas pela possibilidade de trabalhar com materiais mais modernos e com tecnologia mais avançada, que vão influenciar na logística interna e customizar operações.

Tal redução foi aprovada pela Câmara de Comércio Exterior (Camex) e o benfício vai até o final do ano, dezembro de 2013. Os principais setores favorecidos serão os de móveis, autopeças, siderúrgico e naval, que costumas se relacionar comercialmente com Alemanha, Estados Unidos, Itália, França e Finlândia.

Com essa medida econômica, a expectativa é de haja melhora na infraestrutura industrial brasileira, aumentando o investimento no mercado interno de bens de consumo, que pode atingir o número de US$ 1,948 bilhão. Se atribuirmos ao dólar o valor de 2×1, o investimento em reais será de R$ 3,896 bilhões.

Fonte: Fiep