Um empréstimo-ponte no valor de R$ 1,06 bilhão foi aprovado pelo BNDES à Concessionária das Rodovias Centrais do Brasil S.A. (Concebra) para a investimentos nas rodovias BR-060/BR-153/BR-262, localizadas no Distrito Federal, Goiás e Minas Gerais, licitadas  pelo governo federal no último leilão de concessão pública realizado em dezembro de 2013.

A Concebra é uma companhia coligada da Triunfo Participações e Investimentos e a verba liberada faz parte do Programa de Investimentos em Logística (PIL). No prazo de cinco anos, o projeto de melhorias dessas estradas prevê a recuperação, operação, monitoração, conservação, ampliação de capacidade e manutenção do nível de serviço das mesmas. Tudo isso faz parte da terceira etapa (Fase III) do Contrato de Concessão do Sistema Rodoviário.

A notícia parece distante da rotina do sul do país, mas o setor logístico entende que todo o tipo de investimento acaba refletindo no país como um todo. O trecho rodoviário mencionado é de aproximadamente 1,2 mil km, passando por 46 municípios em Goiás e Minas Gerais, além do Distrito Federal. É um espaço de rodagem considerável.

Dessa extensão total das rodovias, 630 km estão localizados nas BR-060 e BR-153, desde o entroncamento com a BR-251, no Distrito Federal, até a divisa de Minas Gerais e São Paulo. Cerca de 546 km fazem parte da BR- 262, do entroncamento com a  BR-153 ao entroncamento com a BR-381, em Minas Gerais.

Porém, mesmo com a liberação do empréstimo-ponte, esta é apenas uma modalidade de financiamento que antecede a estruturação do financiamento de longo prazo do projeto, ainda em análise pelo BNDES. Ou seja, no vai e vem burocrático podemos considerar que ainda estamos vivendo uma promessa. A logística no Brasil clama por investimentos, mas há que se considerar tudo o que já foi gasto com empréstimos na construção dos estádios da Copa do Mundo e o retorno desse capital.

Ainda se espera uma evolução na infraestrutura no país, mas a passos lentos, embora não se deva ignorar as pequenas conquistas. A revitalização ou reestruturação das estradas é uma delas.