Não é novidade alguma que o transporte público é ótimo para a economia de gases e combustíveis, mas já pensou se além de consumir menos, ele ainda ajudasse a produzir energia? Pois é, na Pensilvânia, nos Estados Unidos, isso já vem acontecendo há algum tempo.

Estudantes de engenharia descobriram uma maneira de transformas o atrito gerado pelos freios do metrô em fonte de energia. O sistema promete, além de reduzir três mil toneladas de gás carbônico por ano, uma economia de mais de U$ 10 milhões nos custos de fornecimento de energia.

Atualmente esse método é utilizado para a região da Filadélfia, principal cidade no estado da Pensilvânia. Já estão sendo estudadas maneiras e possibilidades de que esse mesmo sistema, talvez potencializado, possa ser aplicado em outras cidades, ou pelo menos em grandes metrópoles.