Categorias
Logística

Notícia sobre investimento em logística do BNDES para 2013

A informação vem das agências de notícias dos principais meios de comunicação do país, apontando que os projetos de infraestrutura logística deverão receber R$ 9 bilhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em 2013. Tudo ainda é uma suposição, pois liberações de crédito como essa não costumam acontecer da noite para o dia. É importante salientar que o BNDES está disponibilizando essa quantia, não significa que ela já tenha todos os projetos prontos para o seu destino.

 

PIL
O Programa de Investimento e Logística (PIL) foi anunciado em agosto de 2012 pelo governo e nele se incluíram os leilões para rodovias, empréstimos para logística, empréstimos-ponte para os aeroportos concedidos de Guarulhos, Campinas e Brasília, concedidos à iniciativa privada. Foram R$ 7,3 bilhões para empréstimos em logística.

Agora, para este segundo semestre, a meta é aprovar os financiamentos de longo prazo ainda este ano. As concessões de rodovias devem sair na frente, depois entram os aeroportos do Galeão, no Rio, e de Confins, em Belo Horizonte. Por fim, virão os projetos de investimentos em ferrovias e portos.

Investimentos governamentais em infraestrutura, por mais que pareçam distantes das empresas privadas, respingam positivamente em inúmeros setores, pois tendem a favorecer o crescimento. Considerando o tipo de gerenciamento econômico do Brasil, de alta carga tributária e pouco incentivo, o aprimoramento logístico é uma excelente ferramenta para novas soluções mercadológicas. É aguardar para ver.

Empreendimentos apoiáveis
O BNDES financia implantação, expansão, modernização e recuperação nos seguintes segmentos:

  • Via permanente ferroviária.
  • Infraestrutura rodoviária, exceto os investimentos oriundos de processos de concessão.
  • Terminais portuários, aeroportuários, de integração intermodal ou intramodal, centros de distribuição e demais unidades de armazenagem e/ou movimentação de cargas.
  • Infraestrutura e sistemas operacionais de companhias aéreas regulares.
  • Infraestrutura hidroviária.
  • Aquisição de equipamentos (inclusive locomotivas, vagões, embarcações e aeronaves) e sistemas operacionais de movimentação de carga e passageiros.
  • Infraestrutura dutoviária para biocombustíveis.

Investimento em Curitiba – Copa 2014

  • Com o dinheiro do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em caixa, as obras da Arena da Baixada passaram a ganhar ritmo neste ano. O Atlético-PR já recebeu a terceira parcela dos R$ 130 milhões as ampliações da estrutura existente e a obra nova. O estádio do Atlético-PR vai ser palco de quatro jogos da primeira fase do Mundial. Terá capacidade para 43.981 torcedores em dias de jogos. Além disso, o clube pretende fazer dele uma arena multiuso, que poderá receber shows para até 60 mil pessoas.
  • A requalificação da Rodoferroviária de Curitiba está sendo realizada com a interdição de metade do prédio atual. Há risco de ela não ficar pronta a tempo. De acordo com o plano de ocupação elaborado pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), estão previstas a instalação de praça de alimentação, livraria, lanchonetes, cafeteria, lojas de confecção e produtos de couro, farmácias, bijuterias, conveniências e restaurantes. A administração municipal também informou que serão instalados novos banheiros com acessibilidade e fraldários, novo serviço de guarda-volumes, passarelas para pessoas com deficiência e novos espaços para informações aos usuários, administração e serviços públicos, como Polícia Militar (PM) e Associação Nacional de Transportes Terrestres e Departamento de Estradas de Rodagem (DER).
  • O Aeroporto Internacional Afonso Pena está na cidade de São José dos Pinhais, mas atende prioritariamente Curitiba. Suas obras preveem dobrar a capacidade de atendimento com oito novas pontes de embarque e desembarque, além de 32 novos balcões de check-in. Entre as obras previstas, apenas a ampliação do estacionamento foi concluída.
  • Curitiba possui 242 estabelecimentos de rede hoteleira, que somam pouco mais de 19 mil leitos. A estrutura da capital paranaense é considerada apta pelo Ministério do Turismo para receber os visitantes durante o Mundial.
Categorias
Logística

O bom profissional de logística deve ter os conhecimentos sempre atualizados

Qualquer empresa interessada em se desenvolver aprova e muito a ideia do profissional buscar o aprofundamento de seus conhecimentos. Em época de final de ano, nada mais natural do que avaliar as metas cumpridas no ano que passou e começar o planejamento para o ano seguinte. Na área de logística há uma grande vantagem em aprender as artimanhas da profissão na prática, mas isso não quer dizer que dá para dispensar as preparações teóricas e os cursos.

Quem busca uma boa colocação no mercado ou mesmo o crescimento profissional dentro da sua empresa precisa estar em constante preparação. Em um linguajar mais comercial “não dá para dormir no ponto”. Na área de logística é a mesma coisa. Outro detalhe, cansamos de ler, ver e ouvir nos noticiários sobre a dificuldade das empresas para contratar profissionais qualificados. Isso é a mais pura verdade. Há casos em que as vagas não são preenchidas por pura falta de pessoal especializado para assumir o posto.

Aproveitamos o blog da BPLog e essa época de balanço para deixar o link de cursos do portal Logística Descomplicada. Em nossa Fanpage no Facebook temos recebido inúmeros contatos a respeito de vagas de de trabalho. Informamos que o site da BPLog possui uma área chamada Trabalhe Conosco, pela qual os interessados podem nos encaminhar os currículos.

Para acessar os cursos, clique no link.

 

Categorias
Logística Serviços logísticos

A terceirização da montagem de kits é uma das soluções para a sua empresa

A terceirização é uma solução muito adotada por empresas que buscam uma forma mais moderna de administrar. O serviço é de extrema importância para a cadeia econômica e permite que os diretores se concentrem em seu principal foco de atividade, aliviando a ocupação com funções secundárias. Mas atenção, terceirizar não significa desvalorizar setores dentro da empresa, pelo contrário, a atividade é uma forma de melhorar a organização interna.

Um bom exemplo de atividade que pode ser terceirizada e contribuir para a otimização da produção é a montagem de kits e embalagem de produtos. Além de direcionar para um prestador de serviços essa responsabilidade, a empresa ganha espaço e material humano para utilizar em outras áreas produtivas.

Como exemplo, dá para citar a linha de kits montados pela BPLog. Os kits são diferentes, com certa variedade de componentes e o serviço terceirizado garante o padrão de qualidade, além de dar garantias de prazo, o que não compromete o cronograma produtivo ou de entrega da empresa contratante. Os kits e os produtos são identificados por códigos e, com isso, a empresa tem o controle de estoque em tempo real, controlando mais facilmente as reposições. Lembrando que a montagem segue as instruções da contratante e a embalagem pode ser confeccionada como skin-packing, cartela com blister, caixas de cartolina, saco plástico selado com ou sem etiqueta de identificação ou código de barras EAN 13.

Não deixando de mencionar que, além da montagem de kits, a terceirização pode envolver mais soluções como: recebimento e armazenamento de materiais, separação de pedidos (picking), abastecimento da linha de produção, manuseio e movimentação interna, embalagem e expedição de produtos, gestão de almoxarifado, realização de inventários, fornecimento e manutenção de equipamentos de movimentação.

Informe-se!