Categorias
Logística

Descubra a nova forma de produção de energia através de trens

Não é novidade alguma que o transporte público é ótimo para a economia de gases e combustíveis, mas já pensou se além de consumir menos, ele ainda ajudasse a produzir energia? Pois é, na Pensilvânia, nos Estados Unidos, isso já vem acontecendo há algum tempo.

Estudantes de engenharia descobriram uma maneira de transformas o atrito gerado pelos freios do metrô em fonte de energia. O sistema promete, além de reduzir três mil toneladas de gás carbônico por ano, uma economia de mais de U$ 10 milhões nos custos de fornecimento de energia.

Atualmente esse método é utilizado para a região da Filadélfia, principal cidade no estado da Pensilvânia. Já estão sendo estudadas maneiras e possibilidades de que esse mesmo sistema, talvez potencializado, possa ser aplicado em outras cidades, ou pelo menos em grandes metrópoles.

 

Categorias
Logística

Cabotagem: o que é?

A cabotagem é na verdade um tipo de transporte de cargas no modal marítimo, baseada em navegar sem perder a costa de vista. Esse sistema teve início a muito tempo atrás com as navegações ao redor de continentes para suas demarcações demográficas.

Com o tempo, foi observado que a prática poderia economizar uma boa quantia de custos para a logística. Sem a necessidade de enfrentar alto mar, os navios não precisam ter um porte ou equipamento tão refinado quanto os demais.

É verdade que cada país possui sua própria legislação para a prática da cabotagem, nos Estados Unidos, por exemplo, é obrigatório que o dono do navio e pelo menos 75% de sua tripulação sejam cidadãos do país.

Já no Brasil, apesar de não haver uma implicação quanto a nacionalidades, a cabotagem ainda é um processo meio complicado de se lidar, devido a tantas restrições burocráticas. Hoje, apesar de não fazer muito sentido, ainda é mais vantajoso o transporte em alto mar ao processo de cabotagem.

Então, já conhecia esse sistema? Continue acompanhando nosso blog para saber mais curiosidades logísticas.

Categorias
Logística Serviços logísticos

Sistema intermodal: o que é?

Já falamos aqui no blog sobre as dificuldades do modal rodoviário no Brasil, e hoje o assunto é a intermodalidade, uma alternativa inteligente para essa situação. O método funciona da seguinte maneira: todos os modais são uma possível alternativa e é escolhida a melhor categoria para cada pedaço do trajeto.

Um exemplo prático e bem conhecido da intermodalidade são as cargas intercontinentais, que costumam vir em navios e são redirecionados via caminhão até seu destino final. Ligando vários modais para um mesmo transporte, esse método veio trazer inúmeras vantagens, conheça algumas delas:

 

Economia

Tanto de tempo quanto de dinheiro, a economia com o sistema intermodal é maior que os demais sistemas. Considerando que esse método escolhe o modal utilizado com base nas condições do trajeto e também no custo benefício, o resultado costuma ser bem mais vantajoso financeiramente.

 

Ambiente

Assim como investimento financeiro, os danos ao meio ambiente também são levados em consideração na hora da escolha de um melhor modal. Com tantas opções e trajetos, é sempre interessante o maior controle de poluição possível.

 

Já conhecia esse sistema? Utiliza na sua empresa? Continue acompanhando nosso blog para mais curiosidades e novidades do mundo da logística.

Categorias
Logística

Armazenagem e o estoque moderno

 

Já falamos aqui no blog sobre a importância do estoque e os problemas que uma má administração pode trazer à empresa. Hoje iremos comentar sobre as novas tendências e o que é previsto para esse setor da logística.

 

Sincronização

Um fato que se deve bastante ao crescimento do e-commerce é a sincronização da estocagem. Devido ao dinamismo do ramo, os armazéns têm entrado em uma fase onde o foco está justamente na movimentação.  Cada vez mais as empresas se esforçam para armazenar apenas a quantidade de reposição realmente necessária.

 

Produção

Para que essa sincronização aconteça no processo de estocagem, o programa de produção deve ser dinâmico e em tempo real, não desconexa como anteriormente. O armazém tende a se tornar um espaço reservado à estocagem estática, baseada na movimentação.

 

E na sua empresa, como funciona a estocagem? Aproveite para conhecer nossos serviços de armazenagem e continue acompanhando nosso blog para ficar por dentro das tendências na logística moderna.

Categorias
Logística

FleetBoard: o que é?

Uma boa gestão de frotas é essencial para um melhor desenvolvimento da logística empresarial. Utilizando a tecnologia a seu favor, a Mercedes-Benz lançou o sistema FleetBoard. Já presente em mais de 20 países, o método chega esse ano ao Brasil.

 

Como funciona

O motorista deve inserir seu destino e características do veículo no sistema, que gera relatórios diários por meio de mensagens de status. Essas mensagens indicam informações como início do trabalho, chegada ao ponto de carregamento, tempo de espera, numero de nota fiscal entre outros detalhes relevantes.

Vantagens

O sistema foi desenvolvido para quem procura maior eficiência e redução de custos de consumo e manutenção. A Mercedes-Benz ainda afirma que empresas que já aderiram o sistema registraram também uma redução no cansaço de motoristas, diminuindo assim o gasto com motivação de equipe. É considerado um método inovador de gestão de frotas via internet, moderno, seguro e extremamente confiável.

 

Gostaram da novidade? Fiquem de olho no nosso blog para essas e outras curiosidades de logística.

Categorias
Logística

Atenção redobrada para o estoque

Setor importante para lojas e vendas, o estoque muitas vezes não tem seu prestígio reconhecido. O mau planejamento ou administração dessa área trazem fortes danos a qualquer empresa. Por isso, procure evitar prejuízos e corrija essa situação antes de maiores problemas.

Problemas comuns

A ausência de um produto na hora da venda é talvez um dos piores traços de um estoque mal administrado. Existem dois fatores que levam a esse caso: a falta da fiscalização de produtos, ou a demora na compra junto ao fornecedor. Além do prejuízo direto pela perca da venda, mostra desorganização e passa insegurança ao cliente.

Planejamento

Na hora de adquirir novos produtos, é importante saber quais estão saindo mais e quais estão em maior ou menor quantidade. Sintoma comum de um estoque mal administrado é a compra errada de novos produtos. Isso pode resultar em produtos de baixa venda encalhados, e produtos de grande rotatividade em escassez.

O ideal é utilizar um software para controle de estoque, isso facilita a entender as entradas e saídas e ajuda a manter uma organização quanto aos produtos. Hoje já existem várias opções, basta escolher a que melhor se adapta às suas necessidades e manter seu estoque preparado para o mercado.

Categorias
Logística

Economia de água

Com a crise e a falta de água, o racionamento pode ser um diferencial importante para a sua empresa. Separamos algumas dicas que podem ajudar seu negocio.

Vistoria

Faça uma vistoria para garantir que não existe nenhum vazamento, descargas desregulares e torneiras que gotejam. Podem parecer problemas pequenos e óbvios, mas que muitas vezes passam despercebidos e se corrigidos geram uma boa economia. Um gotejamento simples, pode gastar cerca de 45 litros de água por dia.

Reformas

Se possível, providencie torneiras de baixo consumo como as de pressão ou sensor. Procure também por descargas de dois níveis, um para dejetos líquidos e outro para sólidos. É um investimento considerável, mas com a economia o gasto é recuperado em menos de um ano.

Capte agua da chuva

Uma opção é instalar um sistema de canos que capta a agua da chuva e a trata para ser utilizada em descargas. Mas para uma solução mais simples e imediata, basta armazenar a água que escorre pela calha, sem a necessidade de um tratamento, essa água pode ser usada para limpeza geral e manutenção de jardins.

Categorias
Logística

Profissionais de logística precisam pensar em estratégias, táticas e operações

Quase sem percebermos as nuances da logística seguem evoluindo dia a dia. Antes designada para suprir setores carentes da indústria, hoje é tida como parte fundamental das estratégias de crescimento e customização de atividades dentro das fábricas, comércio e departamentos. Não há como pensar em operações sem mencionar a logística ou os seus desdobramentos como a logística interna (ou intralogística) e todos os profissionais envolvidos no trabalho da área.

Neste cenário, leva-se muito em conta a qualificação dos profissionais. Será que o Brasil prepara a sua mão de obra a contento? É bom saber que em ramos como o da logística são utilizados conceitos aprendidos em todas as fases de ensino, desde o fundamental até o médio. Isso mesmo, disciplinas que por algum motivo o estudante acha que nunca vai aplicar na vida profissional são constantemente exigidas. E é fácil explicar. É durante o primeiro aprendizado que ocorrem os estímulos na criança como a percepção, velocidade de raciocínio e coordenação motora e absorção da cultura, história, matemática e língua.

A resposta sobre a preparação da mão de obra brasileira se encontra nesses fundamentos citados. Se a educação estiver deficitária, o país terá problemas para acompanhar a rotina de novos conhecimentos e conceitos que se aplicam a cada dia. Incluindo a intensa transformação tecnológica. Um bom profissional da logística, atuante em qualquer área, tem por obrigação superar qualquer deficiência, caso sinta falta de bases sólidas em sua formação. Tal prática faz parte da evolução profissional tanto quanto o aprendizado prático e experiências adquiridas ao longo dos anos. Leva-se em consideração, também, pensar no futuro.

Por outro lado, as famílias precisam dar a devida atenção à educação de seus filhos. É bem provável que, aos dez anos de idade, uma criança não tenha maturidade o suficiente para projetar dificuldades futuras, cabe aos pais orientarem o seu desenvolvimento, somando a ele uma boa sustentação emocional. Aí estaremos preparando o futuro, com profissionais inteligentes e preparados para enfrentar as crises, não só da logística, mas dos inúmeros outros setores da economia.

Categorias
Logística Serviços logísticos

A terceirização da montagem de kits é uma das soluções para a sua empresa

A terceirização é uma solução muito adotada por empresas que buscam uma forma mais moderna de administrar. O serviço é de extrema importância para a cadeia econômica e permite que os diretores se concentrem em seu principal foco de atividade, aliviando a ocupação com funções secundárias. Mas atenção, terceirizar não significa desvalorizar setores dentro da empresa, pelo contrário, a atividade é uma forma de melhorar a organização interna.

Um bom exemplo de atividade que pode ser terceirizada e contribuir para a otimização da produção é a montagem de kits e embalagem de produtos. Além de direcionar para um prestador de serviços essa responsabilidade, a empresa ganha espaço e material humano para utilizar em outras áreas produtivas.

Como exemplo, dá para citar a linha de kits montados pela BPLog. Os kits são diferentes, com certa variedade de componentes e o serviço terceirizado garante o padrão de qualidade, além de dar garantias de prazo, o que não compromete o cronograma produtivo ou de entrega da empresa contratante. Os kits e os produtos são identificados por códigos e, com isso, a empresa tem o controle de estoque em tempo real, controlando mais facilmente as reposições. Lembrando que a montagem segue as instruções da contratante e a embalagem pode ser confeccionada como skin-packing, cartela com blister, caixas de cartolina, saco plástico selado com ou sem etiqueta de identificação ou código de barras EAN 13.

Não deixando de mencionar que, além da montagem de kits, a terceirização pode envolver mais soluções como: recebimento e armazenamento de materiais, separação de pedidos (picking), abastecimento da linha de produção, manuseio e movimentação interna, embalagem e expedição de produtos, gestão de almoxarifado, realização de inventários, fornecimento e manutenção de equipamentos de movimentação.

Informe-se!

Categorias
Logística Serviços logísticos

Calcular o custo logístico é um dos maiores desafios das empresas

Quanto custa para armazenar um produto? Qual é o custo do transporte, do gerenciamento dos fretes, da distribuição de mercadorias? Qual é o custo ideal para uma operação de intralogística?

Essas são apenas algumas das perguntas a serem respondidas por uma empresa de qualquer setor que pretende ter resultados positivos em seus negócios. O custo logístico é tão importante quanto o custo da mercadoria em si, porém nem sempre essa informação é incorporada no cálculo. Ao pensar em um modelo para simples explicação, podemos citar a operação de logística interna e armazenagem. Há uma oscilação natural de custos nessas duas áreas, variando de acordo com as características de cada operação. A empresa precisa deter cada número da operação para administrar o custo total logístico, o qual também envolve outros departamentos, como, por exemplo, o transporte.

Não vamos falar aqui de fórmulas para cálculo de preços, basicamente o empresário deve ter em mente que o seu estoque está gerando despesas, assim como a distribuição, o gerenciamento de matérias-primas, dentre outras. Quanto mais otimizado se tornarem tais processos, maior é a economia e, portanto, maior é o lucro. Lembrando que só utilizamos a palavra lucro para tornar didática a explanação, uma vez que a logística por si só não gera lucros, assim como a compra de matéria-prima por um preço mais em conta também não. O lucro é o resultado da eficiência dos processos, somada a margem projetada no preço de venda do produto e do diferencial que agrega valor ao negócio. Porém, a conta é simples, ao economizar na produção e nos seus processos, incluindo a logística, a empresa cresce e se fortalece para novos negócios.

A inteligência corporativa sabe que os custos logísticos representam de 5% a 35% das vendas, variando de acordo com o estilo do negócio, processos e utilização de materiais. Eles são vitais para o sucesso, uma vez que há uma grande despesa com a área. Sua boa gestão traz competitividade para o negócio, mas é um departamento muito difícil de organizar. Talvez o pior de todos pelo fato da Logística ser a última ponta do processo de produção. Pense no vendedor ambulante de pipoca. Ele tem o carrinho, as panelas, o óleo, o sal, os saquinhos para depositar o produto e o evento para o qual ele foi chamado já vai começar. Acontece que o sobrinho que ficou de trazer o milho-pipoca perdeu o ônibus e vai atrasar duas horas. É óbvio que o dia está perdido e, nesse caso, a falta de organização da logística prejudicou o negócio em 100% porque foi incapaz entregar a matéria-prima a tempo.