Categorias
Logística

O Papel da Logística na Fidelização dos Clientes

A fidelização e satisfação de clientes, empregados, fornecedores, prestadores de serviço e acionistas é um tema que vem sendo discutido com frequência notável em artigos e livros sobre negócios.

Hoje, as empresas estão inseridas em um cenário altamente competitivo e inovador, sendo necessário, portanto, que busquem frequentemente por desenvolvimento tecnológico, novas formas de conquistas, novos mercados e uma gestão cada vez mais eficiente.

  • Importância da Logística

Conquistar a satisfação dos clientes é uma forma de manter sua empresa ativa no mercado, e por isso a logística é considerada um fator crítico de sucesso.

Aliar a eficiência logística ao marketing de relacionamento para satisfazer e fidelizar os clientes é uma ótima estratégia empresarial – além de utilizar tecnologias de ponta para dinamizar o processo e obter total eficiência dos recursos disponíveis.

É importante salientar que, se os setores da empresa não estiverem sincronizados, não fornecerão uma base sólida no desenvolvimento de atividades. Toda e qualquer estratégia, ideia ou inovação será um fator de extrema importância para a sobrevivência da empresa.

Vale lembrar também que além de satisfazer os clientes, as empresas devem proporcionar um retorno satisfatório para o capital investido pelos acionistas, que vão garantir a permanência do negócio no mercado.

Agora que você já sabe a importância da logística como estratégia empresarial, saiba mais sobre nossos serviços.

Categorias
Logística

Centros de Distribuição: como funciona?

É bastante comum que os centro de distribuição sejam associados a estoques ou armazéns, mas na verdade eles funcionam de uma maneira diferente.  Os CDs, como também são chamados, são na verdade uma forma de agilizar a distribuição para pequenos fornecedores regionais. Entenda um pouco melhor como isso funciona.

 

Localização estratégica

Localizados em pontos estratégicos, os centros de distribuição armazenam um estoque consideravelmente grande e que é responsável por abastecer vendedores diretos. Funciona assim: supondo que uma pequena loja que não tem a capacidade de conter um estoque muito grande acaba fazendo mais encomendas em um menor período de tempo, se essa mesma encomenda for feita para o primeiro fornecedor, a entrega provavelmente sairia mais cara e com um prazo maior. Por isso são utilizados os CDs, uma espécie de estoque intermediário entre fornecedores.

 

Vantagens logísticas

As vantagens que o uso desses centros tem trazido para a logística são realmente incríveis. Como as negociações são feitas em maiores números para um só destino, os custos acabam saindo bem mais proveitosos. O que também ajuda no valor do frete, que se torna mais vantajoso que diversas viagens fracionadas.

 

E a sua empresa, já utiliza esse sistema? Continue acompanhando nosso blog para mais curiosidades sobre o mundo da logística.

Categorias
Logística Serviços logísticos

Cadeia de Suprimentos: como funciona?

Como o próprio nome já deixa a dica, a cadeia de suprimentos é um sistema baseado no abastecimento, ou fornecimento de produtos. Apesar de ser um termo simples de se entender, o mesmo interliga várias operações da Empresa. A gestão da cadeia de suprimentos é responsável, por exemplo, por transportes, estoques, produção, compras e muito mais.

 

Estratégias importantes

Por abranger vários setores do processo produtivo, muitas vezes o gerenciamento da cadeia de suprimentos se torna complicado e difícil. É necessária uma grande capacidade de organização e sincronia para que todos os procedimentos funcionem da maneira desejada.

 

Profissional da área

É essencial que um gerente de cadeia de suprimentos, tenha um bom conhecimento e entendimento sobre seus fornecedores, que se mantenha atualizado sobre métodos de estocagem. Na verdade, é crucial que a pessoa responsável pelo gerenciamento logístico esteja sempre informado e atualizado, isso facilita o planejamento da cadeia logística.

 

A BPLog oferece serviços que podem aprimorar os serviços logísticos na sua empresa, conheça nossas estratégias e descubra em qual sua companhia se encaixa melhor. Continue acompanhando nosso blog para mais curiosidades e novidades.

 

Categorias
Logística

Telemetria: o que é?

 

A telemetria nada mais é do que um sistema de envio de dados, normalmente de monitoramento, via telecomunicação. No começo do processo a transmissão era normalmente cabeada a até 30 metros ou sem fio, daí o nome telemetria. Hoje, com os avanços da tecnologia, essa limitação já não existe mais e não é mais necessário estipular uma distância máxima.

Aplicações

A telemetria é muito utilizada para o monitoramento na distribuição de recursos, assim como energia e água, pois permite monitorar em tempo real os reservatórios utilizados. No ramo da agricultura, assim como na meteorologia, a telemetria é responsável acima de tudo por fiscalizar condições climáticas.

Logística

Na logística a telemetria é utilizada para o monitoramento do transporte de cargas, garantindo a segurança do veículo, dos produtos e do transportador caso ocorra algum acidente ou desvio de carga. Além disso, com a fiscalização da telemetria e as informações por ela registradas e transmitidas, é possível também aperfeiçoar o desempenho de cada veículo.

 

Você já conhecia a telemetria? Esse sistema é utilizado na sua empresa? Continue acompanhando nosso blog para ficar por dentro das novidades do mundo da logística.

 

Categorias
Logística

Armazenagem e o estoque moderno

 

Já falamos aqui no blog sobre a importância do estoque e os problemas que uma má administração pode trazer à empresa. Hoje iremos comentar sobre as novas tendências e o que é previsto para esse setor da logística.

 

Sincronização

Um fato que se deve bastante ao crescimento do e-commerce é a sincronização da estocagem. Devido ao dinamismo do ramo, os armazéns têm entrado em uma fase onde o foco está justamente na movimentação.  Cada vez mais as empresas se esforçam para armazenar apenas a quantidade de reposição realmente necessária.

 

Produção

Para que essa sincronização aconteça no processo de estocagem, o programa de produção deve ser dinâmico e em tempo real, não desconexa como anteriormente. O armazém tende a se tornar um espaço reservado à estocagem estática, baseada na movimentação.

 

E na sua empresa, como funciona a estocagem? Aproveite para conhecer nossos serviços de armazenagem e continue acompanhando nosso blog para ficar por dentro das tendências na logística moderna.

Categorias
Logística

FleetBoard: o que é?

Uma boa gestão de frotas é essencial para um melhor desenvolvimento da logística empresarial. Utilizando a tecnologia a seu favor, a Mercedes-Benz lançou o sistema FleetBoard. Já presente em mais de 20 países, o método chega esse ano ao Brasil.

 

Como funciona

O motorista deve inserir seu destino e características do veículo no sistema, que gera relatórios diários por meio de mensagens de status. Essas mensagens indicam informações como início do trabalho, chegada ao ponto de carregamento, tempo de espera, numero de nota fiscal entre outros detalhes relevantes.

Vantagens

O sistema foi desenvolvido para quem procura maior eficiência e redução de custos de consumo e manutenção. A Mercedes-Benz ainda afirma que empresas que já aderiram o sistema registraram também uma redução no cansaço de motoristas, diminuindo assim o gasto com motivação de equipe. É considerado um método inovador de gestão de frotas via internet, moderno, seguro e extremamente confiável.

 

Gostaram da novidade? Fiquem de olho no nosso blog para essas e outras curiosidades de logística.

Categorias
Logística

Atenção redobrada para o estoque

Setor importante para lojas e vendas, o estoque muitas vezes não tem seu prestígio reconhecido. O mau planejamento ou administração dessa área trazem fortes danos a qualquer empresa. Por isso, procure evitar prejuízos e corrija essa situação antes de maiores problemas.

Problemas comuns

A ausência de um produto na hora da venda é talvez um dos piores traços de um estoque mal administrado. Existem dois fatores que levam a esse caso: a falta da fiscalização de produtos, ou a demora na compra junto ao fornecedor. Além do prejuízo direto pela perca da venda, mostra desorganização e passa insegurança ao cliente.

Planejamento

Na hora de adquirir novos produtos, é importante saber quais estão saindo mais e quais estão em maior ou menor quantidade. Sintoma comum de um estoque mal administrado é a compra errada de novos produtos. Isso pode resultar em produtos de baixa venda encalhados, e produtos de grande rotatividade em escassez.

O ideal é utilizar um software para controle de estoque, isso facilita a entender as entradas e saídas e ajuda a manter uma organização quanto aos produtos. Hoje já existem várias opções, basta escolher a que melhor se adapta às suas necessidades e manter seu estoque preparado para o mercado.

Categorias
Logística

Profissionais de logística precisam pensar em estratégias, táticas e operações

Quase sem percebermos as nuances da logística seguem evoluindo dia a dia. Antes designada para suprir setores carentes da indústria, hoje é tida como parte fundamental das estratégias de crescimento e customização de atividades dentro das fábricas, comércio e departamentos. Não há como pensar em operações sem mencionar a logística ou os seus desdobramentos como a logística interna (ou intralogística) e todos os profissionais envolvidos no trabalho da área.

Neste cenário, leva-se muito em conta a qualificação dos profissionais. Será que o Brasil prepara a sua mão de obra a contento? É bom saber que em ramos como o da logística são utilizados conceitos aprendidos em todas as fases de ensino, desde o fundamental até o médio. Isso mesmo, disciplinas que por algum motivo o estudante acha que nunca vai aplicar na vida profissional são constantemente exigidas. E é fácil explicar. É durante o primeiro aprendizado que ocorrem os estímulos na criança como a percepção, velocidade de raciocínio e coordenação motora e absorção da cultura, história, matemática e língua.

A resposta sobre a preparação da mão de obra brasileira se encontra nesses fundamentos citados. Se a educação estiver deficitária, o país terá problemas para acompanhar a rotina de novos conhecimentos e conceitos que se aplicam a cada dia. Incluindo a intensa transformação tecnológica. Um bom profissional da logística, atuante em qualquer área, tem por obrigação superar qualquer deficiência, caso sinta falta de bases sólidas em sua formação. Tal prática faz parte da evolução profissional tanto quanto o aprendizado prático e experiências adquiridas ao longo dos anos. Leva-se em consideração, também, pensar no futuro.

Por outro lado, as famílias precisam dar a devida atenção à educação de seus filhos. É bem provável que, aos dez anos de idade, uma criança não tenha maturidade o suficiente para projetar dificuldades futuras, cabe aos pais orientarem o seu desenvolvimento, somando a ele uma boa sustentação emocional. Aí estaremos preparando o futuro, com profissionais inteligentes e preparados para enfrentar as crises, não só da logística, mas dos inúmeros outros setores da economia.

Categorias
Serviços logísticos

O suprimento da carência de armazéns para gerenciamento de estoques

Os armazéns também costumam ser chamados nas empresas de depósito ou almoxarifado. O espaço serve para estocagem de produtos com a intensão de protegê-los da ação do tempo, das avarias e das perdas. De acordo com a demanda, por meio do “gerenciamento de estoques” os produtos entram e saem, respeitando épocas de consumo e necessidades mercadológicas. As empresas costumam terceirizar a utilização desses espaços porque nem sempre detêm essas áreas disponíveis em sua infraestrutura física, optando por contratar uma empresa de logística.

Empresas especializadas como a BPLog, além de oferecerem espaço para armazenagem em seus barracões, gerenciam os estoques de seus clientes desde a chegada do produto, sua organização horizontal e vertical, etiquetagem para controle até o despacho final para a transportadora. Para isso são utilizados equipamentos com o porta paletes, cantilever, dinâmica e push-back. Especificamente na BPLog, a armazenagem tem ligação direta com o chamado ressuprimento. As exigências cumpridas envolvem administração de estoques e seus níveis, cálculo de pontos de ruptura para compra de novas mercadorias, gerenciamento por categoria, entre outros. A lógica do processo é simples. As companhias fazem a seleção do pedido e, após a confirmação da venda, os produtos são separados no processo de picking, evitando falhas.

Por que os armazéns são importantes para a logística?
A BPLog, e outras empresas de logística, há tempos mudou o conceito de armazenagem por área. A altura também faz parte do processo e isso aumenta a capacidade de espaço, pois se pensa em metros cúbicos. O bom aproveitamento de espaço contribui para a economia e não há mais como destinar péssimos locais para o processo. A armazenagem ganhou grande importância na cadeia produtiva e sai na frente quem entende o avanço e interpreta seus custos como investimento. Infelizmente, o Brasil ainda é carente nessa área e a BPLog, numa tentativa de contribuir para o crescimento do setor, investe no ramo e oferece esse tipo de espaço para os clientes, bem como toda a operação logística que esse tipo de trabalho exige.

Para a logística, a armazenagem tem importância porque melhora a cadeia:

  • Suprimento – Produção – Distribuição.
  • Estratégia – Técnica – Operação.

Para darem certo, essas atividades precisam absorver a administração de materiais, o planejamento da produção, o suprimento e a sua distribuição física. Tudo deve estar integrado para firmar o conceito perante o cliente. A armazenagem é considerada uma das atividades de apoio ao processo logístico, principalmente nas atividades primárias. A função requer, basicamente:

  • Localização.
  • Dimensionamento.
  • Arranjo físico.
  • Equipamentos e mão de obra especializada.

Além disso, uma instalação de armazenagem deve ser capaz de assumir funções como:

  • Recepção e consolidação de produtos de vários fornecedores.
  • Recepção de produtos de uma fábrica e distribuição a diversas unidades ou fornecedores.

Lembrando que a atividade deve sempre tratar das funções básicas de recebimento, estocagem, administração de pedidos e expedição.

Categorias
Logística

O que é estratégia

Por Rodrigo Otávio da Cruz

Muitas vezes, ouve-se falar que se for para ser o segundo melhor em uma determinada atividade, então nem adianta competir. Se não é possível ser o primeiro naquele segmento, resta partir para outro ramo ou criar um novo segmento onde você, certamente, será o primeiro.

Antes de definir qual será a estratégia da empresa para ingressar no mercado ou para criar um novo produto, é necessário entender qual é a posição no mercado em que ela atua. Ou seja, além ser vital conhecer os concorrentes, consumidores, fornecedores e outros stakeholders, deve estar muito claro em qual segmento a empresa deseja competir. Vamos oferecer um produto barato e de qualidade inferior para a classe C ou criar um produto caro, de alto padrão, para classe A? São questões como essa a serem respondidas para, somente então, iniciar o planejamento estratégico do negócio.

Raramente uma empresa concorre contra todos os concorrentes; ela terá uma “fatia” do mercado para atender e um número limitado de concorrentes para competir. Esse espaço ou nicho do mercado é composto por um grupo de consumidores que têm necessidades específicas de um determinado produto e dificilmente aceitam produtos similares, ainda que estejam dentro da mesma categoria. É com esse enfoque que o empreendedor deve delimitar os parâmetros da estratégia.

O mercado se torna ainda mais competitivo à medida que as barreiras a novos entrantes diminuem devido à redução das exigências na legislação. Mediante a esse cenário, a empresa, para ser competitiva, terá que proporcionar maior valor ao consumidor, com custos mais baixos. Isso significa poder cobrar mais pelo seu produto e produzi-lo com eficiência operacional. Ou ainda, significa exercer atividades semelhantes melhor do que os rivais.

A maior dificuldade que se depara ao tentar buscar a eficiência operacional é que a maioria dos melhores modelos já foram copiados e replicados por diversas organizações. O benchmarking é muito praticado e a originalidade está mais rara. Isso torna cada vez mais desafiadora a tarefa de reduzir custos e agregar valor de forma diferente do que a concorrência. O segredo do sucesso da estratégia consiste em criar algo diferente e que seja difícil de ser copiado pelos concorrentes. É formar um conjunto diferenciado de atividades para oferecer uma combinação única de valor.

Por outra via, o risco da organização ter o seu diferencial em produto ou serviço imitado por outra empresa é eminente. Para isso a empresa deve praticar os trade-offs entre seus produtos a fim de criar uma barreira de proteção contra os imitadores. Entretanto, devem ser ponderados os aspectos de imagem, reputação e a essência do negócio. A análise a ser feita consiste em avaliar até que ponto vale a pena arriscar em mudar um produto ou serviço, mexer com suas características estruturais, reduzir seu preço para competir com um “imitador”, sem que haja perda significativa de qualidade e essencialmente, sem perder a fidelidade do consumidor. Sem a prática de trade-offs, não haveria a razão de aplicar estratégias, pois a atividade industrial ou comercial entraria em uma situação de conforto permanente, sem a necessidade de fazer escolhas, tomar decisões, mudar o cenário.

Retornando a abordagem inicial desse assunto, é mais digno procurar um novo posicionamento no mercado do que ser o segundo ou terceiro imitador em um segmento que já está saturado. Portanto, a estratégia contempla, essencialmente, a integração do conjunto de atividades de uma empresa onde o fator chave do sucesso está em fazer as coisas bem feitas, de forma integrada e enxuta. Sem esta sinergia entre as atividades e a maneira que elas acontecem, não há estratégia, não há continuidade, nem sustentabilidade.