Categorias
Logística

BPLog Logística e Pequeno Príncipe juntos pela vida

pequeno_principe_equipe_bplogO Complexo Pequeno Príncipe conta com as Faculdades Pequeno Príncipe, para formação de profissionais da saúde para o cuidado de adultos e crianças, o Hospital Pequeno Príncipe, especializado no atendimento de crianças e adolescentes nas mais diversas especialidades e o Instituto de Pesquisa Pelé, unidade avançada de pesquisas para o tratamento e cura de doenças infantis.

O Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe foi criado em 2005, vem desenvolvendo pesquisas da área básica e clínica em doenças complexas da infância, conta com cientistas que estão à frente de dezenas de projetos inovadores, com importantes publicações científicas que buscam alternativas para cura e melhoria de vida de crianças e adolescentes portadores de doenças graves.

A BPLog Logística é uma apoiadora do Instituto de Pesquisa Pelé Príncipe, participando do Gols Pela Vida, um programa de responsabilidade social.

Em visita recente, o diretor comercial da BPLog, Marcus Vinicius Calvo Pardo, resumiu sua impressão: “ Não imaginava a quantidade de crianças atendidas, provenientes de todo o Brasil, que o Complexo Pequeno Príncipe apoia.  Não tem preço ver o sorriso das crianças e ver a esperança estampada em seus rostos.  Nosso apoio na pesquisa vem de encontro a um dos valores da empresa (Bem Estar) e deixa toda nossa equipe com muito orgulho”.

Conheça mais sobre este trabalho incrível e importantíssimo que a BPLog orgulhosamente apoia: http://www.golspelavida.org.br/

Categorias
Logística

Plano de concessões: saiba mais sobre o assunto

Já mencionamos o plano de concessões aqui no blog quando falamos sobre a possibilidade do porto de Paranaguá integrar o modelo de dragagem, mas você sabe o que é um plano de concessão e como ele funciona? Entenda um pouco mais sobre qual é a proposta do governo e como esse processo começou.

 

Início

Bastante comentado atualmente, esse plano de concessão foi um projeto desenvolvido durante o governo Collor e teve sua continuidade dada pelos governos seguintes. Na verdade, o plano inicial funcionava como uma espécie de privatização, pois na época o governo enfrentava um período de grande crise e algumas estatais foram condenadas a falência. O plano do governo atual busca investir mais em infraestrutura como rodovias e aeroportos, privatizando-os quando necessário.

 

Plano atual

O último plano de concessões divulgado pelo governo atual pretende privatizar cerca de dez rodovias, e também aeroportos de Fortaleza, Salvador, Florianópolis e Porto Alegre. Bastante atrasado segundo as últimas datas anunciadas, alguma obras continuam sem um encaminhamento definitivo. O governo chegou a anunciar que ferrovias seriam excluídas do plano, mas após alguns ajustes elas voltaram a ser encaixadas no projeto.

 

Continue acompanhando nosso blog para ficar por dentro das noticias e curiosidades do mundo da logística.

Categorias
Logística

Telemetria: o que é?

 

A telemetria nada mais é do que um sistema de envio de dados, normalmente de monitoramento, via telecomunicação. No começo do processo a transmissão era normalmente cabeada a até 30 metros ou sem fio, daí o nome telemetria. Hoje, com os avanços da tecnologia, essa limitação já não existe mais e não é mais necessário estipular uma distância máxima.

Aplicações

A telemetria é muito utilizada para o monitoramento na distribuição de recursos, assim como energia e água, pois permite monitorar em tempo real os reservatórios utilizados. No ramo da agricultura, assim como na meteorologia, a telemetria é responsável acima de tudo por fiscalizar condições climáticas.

Logística

Na logística a telemetria é utilizada para o monitoramento do transporte de cargas, garantindo a segurança do veículo, dos produtos e do transportador caso ocorra algum acidente ou desvio de carga. Além disso, com a fiscalização da telemetria e as informações por ela registradas e transmitidas, é possível também aperfeiçoar o desempenho de cada veículo.

 

Você já conhecia a telemetria? Esse sistema é utilizado na sua empresa? Continue acompanhando nosso blog para ficar por dentro das novidades do mundo da logística.

 

Categorias
Logística

Armazenagem e o estoque moderno

 

Já falamos aqui no blog sobre a importância do estoque e os problemas que uma má administração pode trazer à empresa. Hoje iremos comentar sobre as novas tendências e o que é previsto para esse setor da logística.

 

Sincronização

Um fato que se deve bastante ao crescimento do e-commerce é a sincronização da estocagem. Devido ao dinamismo do ramo, os armazéns têm entrado em uma fase onde o foco está justamente na movimentação.  Cada vez mais as empresas se esforçam para armazenar apenas a quantidade de reposição realmente necessária.

 

Produção

Para que essa sincronização aconteça no processo de estocagem, o programa de produção deve ser dinâmico e em tempo real, não desconexa como anteriormente. O armazém tende a se tornar um espaço reservado à estocagem estática, baseada na movimentação.

 

E na sua empresa, como funciona a estocagem? Aproveite para conhecer nossos serviços de armazenagem e continue acompanhando nosso blog para ficar por dentro das tendências na logística moderna.

Categorias
Logística

O empreendedorismo e a logística

Você sabia que a logística e o empreendedorismo estão diretamente ligados? Entenda um pouco melhor a diferença entre esses dois tipos de administração empresarial e qual sua ligação com a logística.

 

Empreendedorismo

O empreendedorismo vai além de apenas assumir riscos como muitos pensam. Não basta ter uma grande ideia se ela não é útil ou viável para seus clientes. Podendo ser tanto um produto quanto um serviço, o empreendimento normalmente é uma solução, que muitas vezes pode ser simples ou até mesmo para um problema desconhecido.

Ligação com a logística

Na verdade a logística tem muito do empreendedorismo, pois se resume a soluções práticas para um melhor funcionamento empresarial. Como soluções hábeis para a produção, distribuição e comercialização de produtos em geral. E assim como no empreendedorismo, investir em logística é um grande diferencial em um mercado competitivo como o atual.

 

Sendo assim, se você é empresário ou empreendedor, deve saber da importância que a logística tem para o seu negócio. Continue acompanhando nosso blog para ficar por dentro das novidades e curiosidades desse setor.

Categorias
Logística

FleetBoard: o que é?

Uma boa gestão de frotas é essencial para um melhor desenvolvimento da logística empresarial. Utilizando a tecnologia a seu favor, a Mercedes-Benz lançou o sistema FleetBoard. Já presente em mais de 20 países, o método chega esse ano ao Brasil.

 

Como funciona

O motorista deve inserir seu destino e características do veículo no sistema, que gera relatórios diários por meio de mensagens de status. Essas mensagens indicam informações como início do trabalho, chegada ao ponto de carregamento, tempo de espera, numero de nota fiscal entre outros detalhes relevantes.

Vantagens

O sistema foi desenvolvido para quem procura maior eficiência e redução de custos de consumo e manutenção. A Mercedes-Benz ainda afirma que empresas que já aderiram o sistema registraram também uma redução no cansaço de motoristas, diminuindo assim o gasto com motivação de equipe. É considerado um método inovador de gestão de frotas via internet, moderno, seguro e extremamente confiável.

 

Gostaram da novidade? Fiquem de olho no nosso blog para essas e outras curiosidades de logística.

Categorias
Logística

Notícia sobre investimento em logística do BNDES para 2013

A informação vem das agências de notícias dos principais meios de comunicação do país, apontando que os projetos de infraestrutura logística deverão receber R$ 9 bilhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em 2013. Tudo ainda é uma suposição, pois liberações de crédito como essa não costumam acontecer da noite para o dia. É importante salientar que o BNDES está disponibilizando essa quantia, não significa que ela já tenha todos os projetos prontos para o seu destino.

 

PIL
O Programa de Investimento e Logística (PIL) foi anunciado em agosto de 2012 pelo governo e nele se incluíram os leilões para rodovias, empréstimos para logística, empréstimos-ponte para os aeroportos concedidos de Guarulhos, Campinas e Brasília, concedidos à iniciativa privada. Foram R$ 7,3 bilhões para empréstimos em logística.

Agora, para este segundo semestre, a meta é aprovar os financiamentos de longo prazo ainda este ano. As concessões de rodovias devem sair na frente, depois entram os aeroportos do Galeão, no Rio, e de Confins, em Belo Horizonte. Por fim, virão os projetos de investimentos em ferrovias e portos.

Investimentos governamentais em infraestrutura, por mais que pareçam distantes das empresas privadas, respingam positivamente em inúmeros setores, pois tendem a favorecer o crescimento. Considerando o tipo de gerenciamento econômico do Brasil, de alta carga tributária e pouco incentivo, o aprimoramento logístico é uma excelente ferramenta para novas soluções mercadológicas. É aguardar para ver.

Empreendimentos apoiáveis
O BNDES financia implantação, expansão, modernização e recuperação nos seguintes segmentos:

  • Via permanente ferroviária.
  • Infraestrutura rodoviária, exceto os investimentos oriundos de processos de concessão.
  • Terminais portuários, aeroportuários, de integração intermodal ou intramodal, centros de distribuição e demais unidades de armazenagem e/ou movimentação de cargas.
  • Infraestrutura e sistemas operacionais de companhias aéreas regulares.
  • Infraestrutura hidroviária.
  • Aquisição de equipamentos (inclusive locomotivas, vagões, embarcações e aeronaves) e sistemas operacionais de movimentação de carga e passageiros.
  • Infraestrutura dutoviária para biocombustíveis.

Investimento em Curitiba – Copa 2014

  • Com o dinheiro do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em caixa, as obras da Arena da Baixada passaram a ganhar ritmo neste ano. O Atlético-PR já recebeu a terceira parcela dos R$ 130 milhões as ampliações da estrutura existente e a obra nova. O estádio do Atlético-PR vai ser palco de quatro jogos da primeira fase do Mundial. Terá capacidade para 43.981 torcedores em dias de jogos. Além disso, o clube pretende fazer dele uma arena multiuso, que poderá receber shows para até 60 mil pessoas.
  • A requalificação da Rodoferroviária de Curitiba está sendo realizada com a interdição de metade do prédio atual. Há risco de ela não ficar pronta a tempo. De acordo com o plano de ocupação elaborado pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), estão previstas a instalação de praça de alimentação, livraria, lanchonetes, cafeteria, lojas de confecção e produtos de couro, farmácias, bijuterias, conveniências e restaurantes. A administração municipal também informou que serão instalados novos banheiros com acessibilidade e fraldários, novo serviço de guarda-volumes, passarelas para pessoas com deficiência e novos espaços para informações aos usuários, administração e serviços públicos, como Polícia Militar (PM) e Associação Nacional de Transportes Terrestres e Departamento de Estradas de Rodagem (DER).
  • O Aeroporto Internacional Afonso Pena está na cidade de São José dos Pinhais, mas atende prioritariamente Curitiba. Suas obras preveem dobrar a capacidade de atendimento com oito novas pontes de embarque e desembarque, além de 32 novos balcões de check-in. Entre as obras previstas, apenas a ampliação do estacionamento foi concluída.
  • Curitiba possui 242 estabelecimentos de rede hoteleira, que somam pouco mais de 19 mil leitos. A estrutura da capital paranaense é considerada apta pelo Ministério do Turismo para receber os visitantes durante o Mundial.
Categorias
Logística

O otimismo não pode faltar no ramo da logística e em nenhum outro

Interessante avaliar o quanto o otimismo é responsável pelo desenvolvimento do país. Enquanto o pessimismo é considerado uma trava para o crescimento, o seu oposto, quando caminha junto com a razão, é o que mantém não só a evolução dos negócios, mas de toda a nossa espécie. O é tratado com propriedade na Revista Veja (23/01/2013) e aborda os mais variados ramos onde esse tipo de sentimento faz a diferença.

Fazendo um recorte na matéria da revista, nos próximos anos, incluindo 2013 que está começando, é muito provável que o Brasil dê um salto em seu desenvolvimento. O pensamento é otimista, pois embora estejamos passando pelo momento demográfico mais favorável de nossa história, no qual a população em idade produtiva será maior do que o número de crianças e idosos, isso é uma projeção. Há quem tome decisões estratégicas levando tais informações em conta, há quem ignore os dados e se planeje pelo presente.

Qual é o seu perfil de empresário? No ramo da logística é praticamente impossível ignorar o futuro. Trabalhamos com o cruzamento de dados, projeções de prazo, entrega e recebimento, interferências climáticas, gerenciamento de estoques, entre outras atividades, e isso, para dar certo, requer otimismo, principalmente se é ele quem promove o desenvolvimento. “A média das mais amplas pesquisas já conduzidas sobre o tema revela que cerca de 80% das pessoas são otimistas. Essa é a parcela da humanidade capaz de enxergar o copo meio cheio ”, diz a Veja. E é enxergar o copo meio cheio que nos leva a, por exemplo, abrir uma empresa e confiar que o investimento dará certo.

Para 2013, acreditamos nas melhorias de infraestrutura que o Brasil tanto precisa, no crescimento econômico, na qualificação da mão de obra, nas novas tecnologias e investimentos em pesquisa e no trabalho constante. Se as surpresas são inevitáveis, devemos saber o que fazer com as boas e aprender com as ruins. Esse é o melhor caminho.

Categorias
Logística

As eleições e o futuro da logística

 

Em época de eleições, a política parece assumir papel mais importante do que em outros períodos. Os candidatos estão mais dispostos a ouvir a população, os discursos são repletos de ideias e carregados de promessas, as reuniões de cúpula cobram realizações pendentes para não perder eleitores e o cidadão se sente mais próximo dos governantes, já que esses aparecem todos os dias nos programas eleitorais gratuitos de rádio e televisão. Mas, de efetivo, que tipo de investimentos em infraestrutura pode-se esperar para o país?

Na metade de agosto deste ano, o governo decidiu fazer uma série de reuniões com as bancadas regionais para sanar dúvidas do Plano de Investimentos em Logística anunciado pela presidenta Dilma Rousseff. O trâmite se fez necessário para quebrar qualquer tipo de oposição às novas concessões de rodovias e ferrovias que estão por vir e definir o que será atribuído ao Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) e à Empresa de Planejamento e Logística (EPL) – criada por meio de medida provisória e que terá como presidente Bernardo Figueiredo.

Os líderes do governo querem que o Plano de Investimentos em Logística leve em consideração as áreas das cidades e as possíveis interferências das obras no meio urbano. “Trabalhamos uma recomendação para que haja uma aproximação com a questão da mobilidade urbana, porque há várias questões que tem impacto. Questões dos rodoanéis e ferroanéis”, comentou Ideli Salvatti, ministra das Relações Institucionais, sobre o objetivo das reuniões.

A expectativa do setor logístico é enorme. Os investimentos em infraestrutura precisam deixar o hall das promessas políticas e eleitoreiras para serem vistos como necessidade imediata. O Brasil tem um potencial imensurável a ser desenvolvido nessa área, mas as mudanças precisam ser concretas. A administração sustentável precisa se modernizar, o avanço no setor econômico precisa acontecer, manter-se constante, mas a contrapartida é fundamental.

É claro que confiamos nas escolhas dos eleitores brasileiros e sentimos que o país está entrando nos eixos. Muito já se fez, só que, em compensação, ainda falta muito a fazer e isso depende de todos. A essência da democracia não deve ser esquecida, nem no momento atual, em época de eleições, nem quando a disputa por votos estiver encerrada. A ideia da União representando a unidade e a unidade fortalecendo a união precisa se manter viva. Só assim alcançaremos o patamar de potência.