Categorias
Logística

Transporte Hidroviário no Brasil

Já falamos aqui no blog sobre sistema intermodal de transportes e como ele ajuda nos cuidados com o ambiente e também na economia de custos. Hoje vamos falar sobre um dos modais que mais ajuda nesses dois quesitos super importantes: o transporte hidroviário. Saiba um pouco mais sobre o que é e como ele funciona.

 

Modal

O transporte hidroviário é um dos modais mais econômicos de todas as estratégias logísticas, além de ter um baixo custo de funcionamento sua manutenção também é consideravelmente barata. Passando por hidrovias, caminhos aquáticos navegáveis, esse modal utiliza de navios, barcos ou balsas para o deslocamento de pessoas e também mercadorias. Uma de suas maiores vantagens é a possibilidade do transporte de grandes cargas pesadas por longas distâncias, com um baixo custo e menor impacto ambiental.

 

Funcionamento

Para que esse modal seja viável, são necessárias algumas boas condições de ambiente, como hidrovias planas e uma boa profundidade marítima. Além, é claro, de boas disposições climáticas, tais como ventos e correntezas.

 

No Brasil

No Brasil o transporte hidroviário é dividido em duas categorias, o fluvial e o marítimo. O marítimo é o mais importante, sendo responsável por 75% do comercio internacional. Já o fluvial, mesmo sendo o modal mais limpo e econômico, continua tendo uma menor aplicação no país.

 

E você, já conhecia esse modal? Continue acompanhando nosso blog para ficar por dentro das curiosidades do mundo da logística.

Categorias
Logística

Cabotagem: o que é?

A cabotagem é na verdade um tipo de transporte de cargas no modal marítimo, baseada em navegar sem perder a costa de vista. Esse sistema teve início a muito tempo atrás com as navegações ao redor de continentes para suas demarcações demográficas.

Com o tempo, foi observado que a prática poderia economizar uma boa quantia de custos para a logística. Sem a necessidade de enfrentar alto mar, os navios não precisam ter um porte ou equipamento tão refinado quanto os demais.

É verdade que cada país possui sua própria legislação para a prática da cabotagem, nos Estados Unidos, por exemplo, é obrigatório que o dono do navio e pelo menos 75% de sua tripulação sejam cidadãos do país.

Já no Brasil, apesar de não haver uma implicação quanto a nacionalidades, a cabotagem ainda é um processo meio complicado de se lidar, devido a tantas restrições burocráticas. Hoje, apesar de não fazer muito sentido, ainda é mais vantajoso o transporte em alto mar ao processo de cabotagem.

Então, já conhecia esse sistema? Continue acompanhando nosso blog para saber mais curiosidades logísticas.