Categorias
Intralogística Logística

A logística interna interfere na construção de estratégias e decisões

Se prestarmos atenção no dia a dia mercadológico, vamos perceber que grande parte da produção de bens da indústria é dominada por grupos de companhias internacionais. Por conta disso, é um grande desafio para as empresas brasileiras a manutenção da organização de suas cadeias produtivas para garantir boas chances de competição. Uma logística interna bem feita e em constante aperfeiçoamento faz a diferença dentro desse contexto, mas ainda há quem sofra com administrações mais fechadas e desinteressadas no desenvolvimento da área.

Não há espaço para os despreparados. As oportunidades de crescimento seguem uma rotina que não permite o meio termo, ou seja, o mundo dos negócios não para nunca e são os empresários atentos que levam vantagem, pois procuram tomar as suas decisões baseados em dados e prospecções sobre o seu mercado de atuação, preenchendo as camadas e lacunas em aberto, que vão sendo deixadas pelos outros por pura falta de visão.

É muito difícil para qualquer um, em qualquer ramo, administrar recursos, fazer planejamento, pensar na distribuição dos produtos fabricados e relacionar valor a eles. A cadeia de atividades é muito grande e exige competência em diversos setores. Não dá, por exemplo, para só levar jeito em contabilidade e deixar de lado o funcionamento das máquinas. Cercar-se de profissionais especializados é um dos mandamentos para evitar problemas, uma vez que é perfeitamente compreensível que não dê tempo de comandar tudo pessoalmente, por mais que o conhecimento seja vasto. Apontando para o lado prático, imagine que haja uma demanda prevista e que, por fatores externos, ela nunca se equipare à demanda real. Isso é comum no dia a dia prático e exige muito da administração. Gerenciar a cadeia de suprimentos é extremamente importante para a construção de uma boa estratégia, mas não libera o empresário de resolver os resquícios de uma estratégia mal feita. Por isso, a organização adequada da logística interna de uma empresa interfere na construção de estratégias que servirão de ponto de partida para tomada de decisões.

Quais são os recursos disponíveis? Que objetivo cumprir primeiro? O que fazer com o prazo? Qual é o nosso foco empresarial? Qual será o posicionamento no mercado? Como otimizar custos? São algumas das perguntas que serão respondidas a contento com uma boa organização logística. O trabalho passa a render mais e, quando se opta pela política das previsões e dos indicadores de desempenho, eles influenciam no andamento de toda uma organização e permitem reavaliações antecipadas de objetivos, metas e planejamento estratégico. Portanto, o sucesso de qualquer atividade vai depender da organização de suas ações, para que a empresa não se torne uma concorrente dela própria, e dentro de sua cadeia produtiva e de suprimentos.

Categorias
Serviços logísticos

O suprimento da carência de armazéns para gerenciamento de estoques

Os armazéns também costumam ser chamados nas empresas de depósito ou almoxarifado. O espaço serve para estocagem de produtos com a intensão de protegê-los da ação do tempo, das avarias e das perdas. De acordo com a demanda, por meio do “gerenciamento de estoques” os produtos entram e saem, respeitando épocas de consumo e necessidades mercadológicas. As empresas costumam terceirizar a utilização desses espaços porque nem sempre detêm essas áreas disponíveis em sua infraestrutura física, optando por contratar uma empresa de logística.

Empresas especializadas como a BPLog, além de oferecerem espaço para armazenagem em seus barracões, gerenciam os estoques de seus clientes desde a chegada do produto, sua organização horizontal e vertical, etiquetagem para controle até o despacho final para a transportadora. Para isso são utilizados equipamentos com o porta paletes, cantilever, dinâmica e push-back. Especificamente na BPLog, a armazenagem tem ligação direta com o chamado ressuprimento. As exigências cumpridas envolvem administração de estoques e seus níveis, cálculo de pontos de ruptura para compra de novas mercadorias, gerenciamento por categoria, entre outros. A lógica do processo é simples. As companhias fazem a seleção do pedido e, após a confirmação da venda, os produtos são separados no processo de picking, evitando falhas.

Por que os armazéns são importantes para a logística?
A BPLog, e outras empresas de logística, há tempos mudou o conceito de armazenagem por área. A altura também faz parte do processo e isso aumenta a capacidade de espaço, pois se pensa em metros cúbicos. O bom aproveitamento de espaço contribui para a economia e não há mais como destinar péssimos locais para o processo. A armazenagem ganhou grande importância na cadeia produtiva e sai na frente quem entende o avanço e interpreta seus custos como investimento. Infelizmente, o Brasil ainda é carente nessa área e a BPLog, numa tentativa de contribuir para o crescimento do setor, investe no ramo e oferece esse tipo de espaço para os clientes, bem como toda a operação logística que esse tipo de trabalho exige.

Para a logística, a armazenagem tem importância porque melhora a cadeia:

  • Suprimento – Produção – Distribuição.
  • Estratégia – Técnica – Operação.

Para darem certo, essas atividades precisam absorver a administração de materiais, o planejamento da produção, o suprimento e a sua distribuição física. Tudo deve estar integrado para firmar o conceito perante o cliente. A armazenagem é considerada uma das atividades de apoio ao processo logístico, principalmente nas atividades primárias. A função requer, basicamente:

  • Localização.
  • Dimensionamento.
  • Arranjo físico.
  • Equipamentos e mão de obra especializada.

Além disso, uma instalação de armazenagem deve ser capaz de assumir funções como:

  • Recepção e consolidação de produtos de vários fornecedores.
  • Recepção de produtos de uma fábrica e distribuição a diversas unidades ou fornecedores.

Lembrando que a atividade deve sempre tratar das funções básicas de recebimento, estocagem, administração de pedidos e expedição.