Categorias
Logística Serviços logísticos

Acondicionamento: entenda melhor

Você sabe o que significa acondicionar um produto ou material? Na verdade, o acondicionamento é o ato de guardar ou embalar um produto para sua estocagem, armazenagem ou até mesmo transporte. Mas esse processo logístico vai muito além disso, afinal de contas qualquer descuido durante essa fase pode por em risco a integridade do produto final, comprometendo todo o trabalho realizado até então. Diversos pontos devem ser pensados e analisados durante a escolha de um melhor acondicionamento, entenda um pouco mais sobre o assunto.

 

Características do produto

Antes de acondicionar qualquer produto é de extrema importância levar em consideração suas principais características, tais como volume, peso, forma, resistência e tantas outras que sejam relevantes ou que ajudem a definir uma melhor estrutura para sua acomodação. Sorvetes por exemplo requerem um transporte e armazenagem que os mantenha em baixa temperatura, por tanto seu acondicionamento deve ser planejado considerando tal característica. Assim como produtos sensíveis ou frágeis que possam ser quebrados durante o trajeto ou até mesmo na armazenagem.

 

Forma de envio

Assim como mencionado acima, o transporte também deve ser analisado e programado de acordo com o melhor acondicionamento requerido pelo produto em questão. Na verdade, a maioria dos extravios são ocasionados durante o transporte ou após o trajeto completo, quando os mesmos são manuseados novamente e talvez não tenham sido devidamente acomodados. Nesse caso é importante pensar não somente em como os objetos serão acomodados para o envio, mas também nas condições em que o caminho se encontra, como estradas esburacadas por exemplo.

 

Embalagens

Pensando nessas condições, a embalagem do produto é escolhida e produzida, permitindo ainda que além do pacote final outros possam ser usados durante o processo de acondicionamento. Esse embrulho pode ser classificado em cinco diferentes níveis, sendo a embalagem primária aquela conhecida pelo cliente, a qual contem informações e dados sobre o produto, indo até o acondicionamento que comporta as embalagens para o transporte, como containers por exemplo.

 

E aí, será que sua empresa tem acondicionado seus produtos da melhor maneira possível? Continue acompanhando nosso blog para ficar por dentro de mais dicas e novidades do mundo logístico.

Categorias
Intralogística Logística

A logística interna tem alguns segredos para se entender

Algumas das funções da operação logística otimizada dentro de uma empresa já são sabidas, como a redução de custos operacionais, diminuição do tempo de produção, controle de estoques, melhora no gerenciamento de distribuição e aumento do lucro, mas ainda encontrarmos no mercado empresas que esgotam as suas energias em apenas um dos tantos setores já citados, imaginando que fazem o correto e, consequentemente, ignorando a possibilidade gerencial para um crescimento ainda maior.

É até aceitável imaginar que, de maneira natural, o empresário se concentre no produto pronto, uma vez que a entrada de divisas ocorre por conta dele, com as vendas, mas é básico na administração que o caminho até esse produto gera gastos, requer renovação de investimentos, capacitação de pessoal e reavaliação constante do sistema operacional cotidiano, aprimorando o que dá certo e remanejando o que atravanca o processo, desde a recolocação de pessoal até a criação de um novo design.

A intralogística trata exatamente dessas movimentações e mesmo que a empresa não dê esse nome aos bois, ela está presente sempre, por isso a importância da sua aplicação na produção, recebimento, estocagem e movimentação. Mas o segredo não está em sua função motora. Um bom sistema logístico não se fortalece com o apertar de botões, mas com a capacidade profissional de quem os aperta. Não é a toa que até empresas familiares, detentoras de uma histórica administração mais blindada, vêm contratando serviços terceirizados de logística interna.

Foi-se a época em que a indústria delegava a função logística para pessoas menos capacitadas, que eram apenas os “encarregados” por levar e trazer. Hoje, mais do que a exigência mercadológica pela contratação de bons profissionais ou empresas terceirizadas e de consultoria, requer-se otimização de estoques, ferramentas e softwares de ponta e máquinas para trânsito fluente de mercadorias para estoque ou deslocamento de matéria-prima até os centros de produção. É o mínimo.

O segredo, portanto, está no gerenciamento tanto das ferramentas quanto dos setores e de pessoal. Ao trabalhar essa ideia dentro da empresa, só aumenta a chance de se acertar o caminho até uma logística interna perfeita.